Histórico PDF Imprimir E-mail

Empresa de participação, Holding de um grupo, onde suas coligadas/controladas atuam na área de indústria eletroeletrônica, transformação de plásticos e industria de equipamentos para indústria de bebidas e afins.

Fundada em 1934, iniciou suas operações atuando no ramo de representação e assistência técnica de refrigeradores comerciais. Vislumbrando grande potencial dentro do ramo da sua atuação, passou a fabricar refrigeradores comerciais, destinados à restaurantes, hotéis, lancherias, além de vários tipos de sorveterias.

Participando do crescimento da indústria de refrigeração e atenta às necessidades do mercado, a empresa mudou seu perfil operacional passando a produzir refrigeradores domésticos ao invés dos comerciais. Nascia a indústria do frio.

Visando aprimoramento tecnológico, celebrou em 1958, com as Admiral Co., de Chicago, acordo de assistência tecnológica e fabricação de produtos daquela marca no Brasil. Ainda em 1958, era lançado o primeiro Ar Condicionado de Janela e para atender um mercado promissor em um país tropical como o Brasil foram necessárias grandes inversões para se adequar a este crescimento.

O conceito da marca, a seriedade de fabricação e a qualidade, o avanço tecnológico, os serviços e atendimento ao cliente dos seus produtos, deram à Springer o conceito e a projeção, fatores determinantes da hegemonia no mercado de ar condicionado no país até os presentes dias.

Também, em decorrência da vinculação com a Admiral Co., surgiu o primeiro refrigerador doméstico de linhas retas. Outro marco pioneiro na indústria saiu da Springer, o primeiro televisor com controle remoto. Paralelamente, foram incorporados à produção o purificador de ar de cozinha “Nautilus”, o aquecedor de água à gás, “Aquatherm” e condicionador de ar para veículos.

Sempre teve importância para a empresa, o mercado externo, em função disto a Springer sempre logrou ampliar suas vendas para antigos clientes na América Latina e África, além de buscar novos parceiros comerciais.

Em 1975, teve oportunidade de exportar uma fábrica completa para produção de ar condicionado, destinado à Moçambique.

Dando continuidade ao esforço de exportação de tecnologia, exportou em 1976/1977, para a Hilal Co. Bagdá, uma fábrica completa para a produção de ar condicionado.

Antecipando-se, ao final do acordo firmado com a Admiral Co., passa a atuar em mais um segmento da economia, agora o de eletroeletrônico, contando com a avançada tecnologia do grupo “Matsushita Electric”, do Japão, com unidade industrial localizada em Manaus (AM), com produtos comercializados sob a marca “National”. Tal produção era, ainda, feita pela Springer Amazônia S.A. Indústria e Comércio, criando-se duas novas empresas, a Springer Amazônia Refrigeração S.A. e, em associação com a National do Brasil Ltda., subsidiária do grupo Matsushita, a Springer National da Amazônia S.A.

Para obter maior qualidade nos produtos e aumentar o seu índice de verticalização, fundou-se em 1982 a Springer National Componentes S.A.

Com o objetivo de consolidar ainda mais esta posição privilegiada dentro do cenário nacional da indústria eletroeletrônica, tivemos, no ano de 1988, a alteração da marca National para Panasonic, baseada na estratégia internacional traçada pela Matsushita, considerada líder no mundo todo dentro do setor de eletroeletrônicos. Em 1992, houve a incorporação da Springer Panasonic Componentes S.A., passando a chamar-se Panasonic da Amazônia S.A.

Em dezembro de 2001, devido a interesses mútuos, vendemos nossa participação para a Panasonic do Brasil Ltda.

Em 1983 se associa a Carrier International Corporation, líder mundial em tecnologia de Ar Condicionado e Aquecimento e integrante do grupo de empresas UTC - United Technologies Corporation, um dos maiores complexos norte-americanos em volume de vendas e que possui oito fábricas nos Estados Unidos da América, além de unidades em outros países.

A empresa conta com a tecnologia CARRIER na linha de centrais de ar condicionado e com a Springer na linha de Ar condicionado de Janela.

Dessa associação a Springer conseguiu realizar seu objetivo, trazer ao Brasil toda a tecnologia e avanço científico para produtos com qualidade internacionalmente comprovada que passam a ser fabricados no Brasil com a marca Springer Carrier, aumentando, assim, a competitividade dos produtos brasileiros no mercado mundial, gerando novas divisas e dando maiores oportunidades de empregos diretos e indiretos, contribuindo desta forma para o desenvolvimento da nação.

Springer Carrier atualmente fabrica uma linha de condicionadores de ar, ampla e sob medida, de acordo com a necessidade de diferentes clientes.

No segmento de centrais de ar condicionado, sua produção inclui desde pequenas centrais até equipamentos de grande porte, compressores semi-herméticos e resfriadores de líquidos.

No tocante as exportações, amplos segmentos se abriram para a empresa no decorrer de 1984, notadamente para os Estados Unidos da América, em função, basicamente, da Carrier Co., que desativou sua fábrica de condicionadores de ar para janela, passando a importar o produto diretamente da Springer Carrier S.A., do Brasil.

Todos os produtos são constantemente aperfeiçoados e, para isso, a empresa mantém um departamento de engenharia, aumentando, cada vez mais a qualidade e a eficiência dos seus produtos, conquistando sua participação neste segmento.

Devido a associação, a Springer Refrigeração S.A. passou a representar o Grupo em suas transações financeiras correntes, deixando de ter atividade produtiva, alterando em 1985, sua razão social para Springer S.A. a fim de identificar-se melhor como empresa Holding.

Em 1986, passa a atuar em mais um segmento da economia, agora o de matérias plásticas, com a aquisição de 49,76% do capital total da Goyana S.A. Indústrias Brasileiras de Matérias Plásticas, responsável pela fabricação de produtos de substâncias plásticas para diversos setores (bebidas, tintas, automobilístico, eletroeletrônico, construção e consumo), sendo que em 1993, houve a dissolução da sociedade onde adquirimos o controle (99,9% do capital total e votante) da Goyana da Amazônia S.A., atualmente Springer Plásticos da Amazônia S.A.

Em 1989 com a aquisição de 6,73% do capital votante da Holstein-Kappert S.A. Indústria de Máquinas, atualmente KHS S.A. Indústria de Máquinas, passamos a atuar em mais um segmento da economia, o de indústria e comércio de equipamentos para a indústria de bebidas e afins.

A aquisição tinha como objetivo, dar continuidade ao processo de verticalização do Grupo e constantemente conjugar a qualidade e produtividade dos seus produtos, conquistando novos mercados e ampliando os já existentes.

Em 1999, permutamos nossas ações da KHS S.A. com 50,094% das ações da Ziemann Liess S.A. Máquinas e Equipamentos, empresa do mesmo segmento Em junho/2003, subscrevemos 40% do capital da Plastwal Indústria de Plásticos S.A., responsável pela fabricação de plásticos, laminados rígidos, semi-rígidos, flexíveis e resinas sintéticas e resinas em geral.

Em 01/08/2006 procedeu-se uma Cisão onde resultou Plastwal Latino Americana Ind. Com. Ltda. Onde passamos a participar no seu capital social com 61,54%.

Em 05/2007 por força do contrato de permuta de 1999, vendemos para a Ziemann Indústrias Metalúrgicas Ltda 20% do capital da Ziemann Liess Maqs. E Equiptos. Ltda, onde permanecemos com a participação de 30,024% do seu capital.

Em 29/05/2008 subscrevemos 33,33% do capital da Nordeplast Ind. Com. De Plásticos Ltda, empresa constituída no pólo petroquímico de Alagoas com benefício de incentivos fiscais.
Última atualização em Ter, 15 de Março de 2011 14:33